CHEGANÇA

Bem-vindo com suas opiniões respeitosas!

domingo, 25 de abril de 2010

FORÇA ESTRANHA/LEITURA

Outro livro presenteado pela comemoração de aniversário foi "Força Estranha", livro de Nelson Motta que o meu xuxu Rui Longo escolheu a dedo pra mim. Nelson em escrita era novo pra mim. Cá pra nós, tinha até uma certa bronquinha dele por causa daquela música "Escrito nas Estrelas" que a Tetê Espíndola defendeu em um daqueles festivais de música que sempre premia a canção que o público menos gosta. Pois então, o livro apresenta 10 contos super bem escritos, deliciosos de ler, ágeis, mas com detalhes (nem mais, nem menos). O conto sobre a Copa da Argentina em 1978 foi genial (essa minha fase com a Argentina está intensa) e o conto no qual personagens de outros contos distintos se encontram é muuuito sacado e no fim ele dispõe como chegou àquelas histórias. Embeveci, não pela qualidade literária, mas pelo prazer proporcionado. Rui do coração, beijo especial.

quarta-feira, 21 de abril de 2010

O ALBATROZ AZUL/LEITURA

Aniversário, comemoração e presente... tudo muito bem-vindo. Por conta disso, ganhei do meu querido amigo Cid um livro de João Ubaldo Ribeiro, " O Albatroz Azul". Ainda nenhum texto de Jõao Ubaldo havia lido, mas assisti o espetáculo "A Casa dos Budas Ditosos" (genial) baseado em obra sua, encenado por Fernanda Torres (difícil pensar em outra pessoa que não ela pra esse trabalho... quem assistiu há de concordar). Bom, o livro é fácil de gostar e o texto exigiu atenção devido a palavras incomuns para meu vocábulo e o perfil da escrita. Fica aqui em registro o meu muito obrigada pela oportunidade dessa leitura realmente nova pra mim e dica para quem se interessar.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

FACES DA VERDADE E BONS COSTUMES/FILMES

" Faces da Verdade" é um filme que eu estava esperando muito pra ver (indicação do crítico Christian Petermam). Saiu direto em DVD, nem entrou em cartaz. Uma pena, porque o filme é ótimo, crítico, polêmico e com final surpreendente... fiquei pensado como agiria no lugar daquela jornalista... "Bons Costumes", uma baita surpresa. Um baita filme (talvez porque esperasse pouco dele) com atuação respeitável de Jéssica Abiel e excelente (como sempre espero e não me decepciono) de Kristin Scott Thomas em embates entre sogra e nora bem britânicos. Adorei assisti-lo!

domingo, 18 de abril de 2010

JULIE & JULIA

Há tempos não fazia locações na Blockbuster das lojas Americanas... não estava encontrando novidades... não estava encontrando nada, pois a arrumação do local é um caos, mas encontrei uma funcionária super prestativa (isso lá existe) que sempre me atendeu e me falou dos lançamentos, então fui xeretar. Encontrei o filme "Faces da Verdade" que estava realmente aguardando, "Julie e Julia" e "Bons Costumes". Tudo pela bagatela de R$7,00, por 4 dias, ótimoooo!!! "Julie e Julia" vale o tempo empreendido para ver Meryl Streep atuando uma personagem surreal, mas de uma sinceridade "a la Ivana" e pelos pratos altamente gastronômicos... dá uma fome... vontade de experimentar tudo e o filme é bem chato. Lembrei de "Sideways", que ao final da sessão saí louca de vontade de tornar uma garrafa de vinho no gargalo. Falando em "Sideways", foi a 1ª vez que vi Sandra Oh atuando e depois disso parece que ela está em tudo que eu assisto... hoje é a Cristina Yang (genial) na série Greys Anatomy, minha preferida.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

OSCAR DE SANDRA BULLOCK

Assisti por esses dias o filme "Um Sonho Possível", filme que rendeu a Sandra Bullock (acho ela sinceramente ótima) o Oscar de melhor atriz... por que? Não valia nem a indicação, não valia mesmo. O dito filme, é uma sessão da tarde bem boba e com tudo aquilo que americanos bobos gostam de filmar: pessoas que sabem de tudo, são unanimamente queridas e jamais contestadas, por mais que suas ações sejam polêmicas e crianças altamente intelectualizadas e absurdamente intrometidas. Pois bem, o diretor do filme (nem fui buscar saber quem é, tamanha a decepção causada) tinha tudo prá apresentar a história lindamente, falando de pessoas reais, mas não, subestima o espectador acreditando que contar uma história triste é o bastante prá se fazer um bom filme... céus!!!

COISAS DE MOGI

Hoje, no jornal da minha cidade - Diário de Mogi - fui surpreendida com uma matéria sobre o filme "O Segredo dos Seus Olhos". Fiquei animadíssima, porque sou daquelas pessoas que quando gosta de uma coisa, gosta de vê-la estampada em tudo que é lugar, pois é, mas a matéria redigida estava apoiada em várias outras que já li... não era nada original (se bem que elogiava horrores o cinema argentino) e só ocupava, provavelmente, a falta de pauta no quesito cultura, porque achei que o filme estava em cartaz por aqui (o que seria admirável, já que as salas de cinema de Mogi são sempre ocupadas pelas películas de cunho comercial), mas não, não se tratava disso. Fiquei me perguntando o porquê da matéria, se o filme não está em cartaz, o Oscar foi há 1 mês e meio atrás e nessa semana nenhuma mídia de grande expressão (entenda-se massa) tocou no assunto? Coisas de Mogi...

terça-feira, 13 de abril de 2010

CINEMA ARGENTINO

De todos os resultados das categorias premiadas pelo badalado OSCAR, a de filme estrangeiro é aquela que me salta aos olhos. Nunca me decepcionei com os resultados e as indicações.
Quem conhece minhas preferências sobre cinema sabe da minha bajulação pelos filmes argentinos. Sou fã... quase ativista... portanto, com uma indicação à categoria dos meus olhos, fui voando assistir ainda em pré-estréia "O SEGREDO DOS SEUS OLHOS".
Típico daquilo que tanto me encanta nas histórias da 7ª arte dos vizinhos argentinos, o filme é ótimo, mas não acreditei na premiação e me equivoquei (doce equívoco)... anunciado por Almodóvar... que rico... assisti pela 1ª vez a premiação inteira.
Dias depois, o Jornal da Globo realiza uma reportagem sobre a supremacia do cinema argentino (que já cota 1 premiação da mesma categoria com o belíssimo "A HISTÓRIA OFICIAL", na década de 80).
Fiquei abalada... sou brasileira... sou bairrista... mas não sou injusta; a supremacia sobre o nosso cinema é incontestável!