CHEGANÇA

Bem-vindo com suas opiniões respeitosas!

quinta-feira, 10 de abril de 2014

TAÍ UMA LEITURA BACANA - FIM


Li o livro escrito por Fernanda Torres por causa de uma entrevista que assisti com ela e que me despertou uma baita vontade de xeretar no que essa mulher figuraça tinha registrado como literatura. A entrevista foi de uma sinceridade tão marcante, como se questionar o que ela teria de interessante pra mostrar ao mundo com tantos escritores formalizados transitando por aí. Sentiu a responsabilidade do compromisso e desespero de não agradar e parecer pretensiosa e no entanto deu conta do recado com personalidade. Literalmente a cara dela, aquela que um dia assisti encenando A Casa dos Budas Ditosos e tive a mesma percepção, a cara dela, não imaginaria outra pessoa atuando com um texto daquele peso e nem escrevendo um livro tão gostoso de ler com FIM. 

terça-feira, 8 de abril de 2014

ABRIL, MÊS DOS MEUS PRESENTES

Há várias boas coisas que compreendem um aniversário. Abraços, telefonemas, torpedos e as postagens na rede social são mega bem vindas e os presentes recebidos então... seria muito cretina se fingisse que tanto faz recebê-los ou não. Vieram até quitutes M A R A V I L H O S O S, diga-se bem marcadamente, num contexto que amo: saudável e diferenciado. Mas o que eu quero registrar mesmo são os livros que recebi.


De Jhonny Ladione recebi mais uma edição de Hilda Hilst, Bufólocas... transgressoramente pornográfica... e digo, vou precisar de um namorado junto, porque essa mulher é do balaco.



Da Ritoca chegou O Melhor Guia de Nova York - Pedro Andrade lindo e descoladérrimo - que eu já vou fuçando pra aplacar a curiosidade e pra quando desembarcar por lá com a tia Gláucia a tiracolo, estar mais que entrosada com o lugar que é um dos meus sonhos de consumo. Amo tanto SP que acho quase lógico amar NY. Obrigadíssima Rita pela sacada. Você se prepare para ir comigo. Quando? Quando eu capitalizar novamente.



A Nani flor de laranjeira apareceu com um livro dizendo que pessoas descoladas e inteligentes adoraram o O Tango da Velha Guarda. Eu adorei ser apontada como descolada e inteligente, então já adorei o livro também. Ambientado em Buenos Aires, terra linda e que me remete ao melhor cinema latino e o meu ator amado preferido - Ricardo Darín - já está aqui do meu lado porque vou começar por ele e depois escrevo um comentário "descolado e inteligente".


segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

VOCÊ QUE CEDO ENTARDECEU

Hoje é o último dia do ano, dia clássico para reflexões, retrospectivas, avaliações, limpezas... e nesse dia eu vou falar com você Adriana Arigoni Pinheiro, vou falar com você como se estive aqui na minha frente após 5 meses e 7 dias da sua passagem e viesse saber o que aconteceu nesse tempo... porque já está indo embora novamente, sim, agora você pertence a outra dimensão.Começo te contando que como um bom exemplar de ariana que sou, eu movi céus e terra pra conseguir o mais rápido possível sua transferência de hospital, juro que não fui mal educada com ninguém, mas insistente como você conhece quando eu quero (verbo ariano) que algo aconteça... naquele dia sua mãe pediu pra eu te acompanhar na ambulância e fui com o maior prazer do mundo. O motorista te conhecia e a enfermeira me contou tudo da vida dela e você morrendo de dor de cabeça, lembra? Combinamos de escrever um texto juntas sobre a aventura, porque eu via assim, uma aventura. Que martírio o dia que cheguei na UTI e você tinha acabado de entrar no centro cirúrgico e eu tinha ficado conversando com a Liginha no prédio da reabilitação... recebi tantas ligações pra saber sobre o andamento da cirurgia e o André e o Tiago foram fazer companhia e aguardar você sair da sala. Eu te reconheci pelo pé,   você era a única paciente de pés e mãos feitos... diva sempre. Bom, as coisas não desenrolaram como gostaríamos e eis o recebimento da notícia... você pode imaginar o que foi contar isso pra nossa mãe? Armei um esquema blaster pra fazer isso. Várias regras da UTI foram quebradas pra que eu desse tal notícia da maneira mais segura que pude imaginar naquele momento. Nada como ter amigos, ex alunos e fazer amizade com o segurança. Mamy se comportou como você esperaria, uma lady e uma fortaleza ao mesmo tempo... temos no DNA esse registro graças a Deus. E por falar em amigos, temos os melhores minha nêga, os seus, os meus, os nossos. Eu e o Tiago ficamos cunhados de fato, o Cuca foi incrível, a Mari indiscritível e os demais fizeram de um tudo por nós. Com a confirmação da sua morte cerebral, doei seus rins e córneas (com a aprovação da mãe), negociei horário de cirurgia, marquei o horário do seu velório e enterro, fui declarante oficial da sua morte, reconheci você no necrotério, escolhi seu caixão e a cor do batom, tudo isso acompanhada da Beth e do Igor que são os maiores companheiros desse mundo. Seu velório não foi de ambiente pesado, e um dia depois eu pensei que poderia ter colocado a música do Duran Duran que você tanto gostava - Save a Prayer - estou ouvindo agora... tá um drama aqui. Ah, nossa família é super, né? A tia Zezé fez aquela comida mineira pra gente no dia seguinte. A partir de então a preocupação foi com as datas comemorativas que se deram assim:Aniversário da mãe - o tio Geraldo arrasou. Fez a festa do casamento dele no dia num sítio bacanérrimo em Taiaçupeba. Fora os mogianos, veio o Gu e a Sara, o Tiago e a Vandi que agora é da família também. A mãe ficou bem.Seu aniversário - várias ligações, incluindo o Tiago e mensagens. A msg do Fer Igoshi foi show, dizia: Hoje tem festa no céu, pena que sou jacaré...Natal - sofremos horrores por antecipação e no dia a família estava tão inspirada que tudo foi genial. A oração ficou com a Beth e nós, primos e Tiago (passou o Natal aqui) bebemos todas e acabamos a noite aqui em casa.Ano Novo - será na Beth, comilança total.No mais, você precisa saber: - há novo elemento na família, porque sua mãe está namorando!!! Não é incrível? Eu amei e você certamente iria gostar dele.- conhecemos a família do Tiago que veio a SP pela 1º vez. Adoramos. E ele se mantém muito presente.- almoço todos os dias com a mãe agora, incluindo domingo que os almoços são na casa da Beth.- aquela parede do seu quarto foi pintada de um lindo verde e o seu armário continua intacto, quase intacto, tomei posse dos perfumes e da maquiagem e algumas peças chave foram carinhosamente dadas de recordação para os seus mais queridos.  Eu te amo tanto, tanto, que escrever isso foi necessário para esvaziar um pouco. Morro de saudades, mas não tenho nenhuma indignação pela sua partida... foi seu tempo... qualquer hora será o meu. Você não faz ideia de quantas músicas me lembram da sua ausência, da sua presença, do seu sorriso, das gargalhadas, da teimosia, da generosidade... enfim, que honra ter vindo nessa vida sua irmã.








segunda-feira, 29 de outubro de 2012

LACRE

Fui surpreendida pelo agito que causou a brasileira que leiloou a virgindade... R$1,6 milhão... refleti, enquanto ordenava as ideias para tecer um comentário... hoje somos massivamente incentivados a nos disponibilizar (pensamento e ação) como um produto, então foi vendido um produto, um cobiçadíssimo produto pro mundo masculino por um valor bacanérrimo e caso haja arrependimento é viável investir em ótimas sessões de psicanálise e de quebra resolver outras questões existenciais e, se bem empregado o montante, se manter endinheirada para toda existência e nem precisa ficar meses confinada numa casa vigiada. Invejei.  

terça-feira, 10 de maio de 2011

CONSUMO

Semana passada baixei na Feira da Madrugada, simplesmente porque uma amiga do trabalho comentou que esteve lá, já mostrou a blusinha que usava comprada lá e passou em minutos uma radiografia do que ela encontrou e gostou. Eu, que já fui uma vez (desesperada de curiosidade), jurei que jamais voltaria, mas voltei e me encontrei. Da 1ª vez, levada pela amiga Maristela, embarquei numa excursão que saiu de madrugada... estava achando tudo divertido, até que entupiu de gente, as barracas, dominadas por vendedores chineses, coreanos e primos deles davam aquele atendimento que nem funcionário público concursado, com o pé na aposentadoria, consegue de tão mal atendida que fui. Aquilo foi azedando meu humor de tal forma, que nada me agradou. Pra não dizer que voltei de mãos abanando, comprei um saco de elástico de cabelo que dividi com a Mari. Mesmo assim, depois da jura, decidi voltar... Voltei, mas não de madrugada, e sim no meio da manhã depois de um bom treino de musculação pra liberar serotonina. Comecei a me arrepender logo que cheguei, mas investi no ditado: Já que está no inferno, abrace o diabo e ignorei todos os coreanos e primos deles e achei um item interessante na barraca de um boliviano/peruano todo simpático. Comprei. Partindo daí, tudo que eu vi, virou magicamente interessante (até encontrei coreanos/chineses e adjacentes super simpáticos e galanteadores). Gostei tanto, que com 1/3 da feira desbravada e algumas sacolas na mão, dei meia volta com a forte impressão de que eu estava agarrada ao tal diabo. Adorei redescobrir a feira. DICA: - vá de 6ª feira (informação de barraqueiro) e não tão cedo que já está bem vazio - vá de trem e ande até a feira (no caminho tem muitas lojas e a sensação de ir e vir é impagável) - não deixe pra andar toda a feira e aí decidir o que comprar. O troço é gigante. Você vai esquecer onde estava o que gostou, ou vai estar muito cansada pra voltar. Gostou? Tá podendo? Compre. - guarde um fôlego pra sair da feira pela R. São Caetano, atravessar a Av. do Estado e subir (ainda pela São Caetano) até a R. Cantareira, entrar à esquerda e em pouquíssimos quarteirões, chegar no Mercado Municipal FOFOCA: - nos arredores da 25 de março há alguns itens idênticos aos da feira, porém um tanto mais caros

quarta-feira, 9 de março de 2011

PROTESTO

Por que diabos a cor das legendas de filmes exibidos no cinema passou do amarelo para o branco? Sei que não é recente, mas com a facilidade crescente de assistir filmes em casa, diminui vertiginosamente minha frequência ao cinema e toda vez que vou, me pergunto: por que diabos a cor da legenda dos filmes passou do amarelo para o branco? Ninguém percebe como ficou ruim? Ninguém reclamou? Nada aconteceu? Por que? Aquele branco é invisível, inviável, e pra dar rima, insuportável!!!

sábado, 5 de fevereiro de 2011

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

RECEITINHA

Fiz uma receita de granola hoje... hummm. Passei um par de horas debruçada nas receitas da internet até entender o processo, e me certificar que com base naquilo eu poderia fazer isso de um jeito todo meu, porque receita tem que ter (pelo menos na minha cozinha) um it (esse it as vezes dá bem errado).
Pulei cedão da cama, baixei na zona cerealista (Brás - divino andar por lá e o bolso fica felizinho), voltei com meus apetrechos e somei com o que tinha em casa da seguinte forma:
300gr de aveia laminada (flocão)
200gr de flocos de milho (s/ açúcar)
100gr de flocos de quinua
100gr de germem de trigo
2 c. de sopa de gergelim
2 c. de sopa de linhaça triturada
2 c. de sopa de extrato de soja
1 punhadão de castanha de cajú
1 punhadão de amendôa laminada
1 punhadão mega de passas, damasco e abacaxi seco (tudo picado, menos as passas) acho que deu uns 200gr
1/2 xic. de açúcar mascavo e 1/2 de mel e 1 de água
Juntei todos os ingredientes secos (menos as frutas e os flocos de milho). Bati no liquidificador a água com o mel e uma 1/2 dúzia de tâmara que eu tinha. Misturei tudo e coloquei em forma untada de óleo (usei 3 formas, porque a camada tem que ser fina) e assei em fogo baixo por 30' mexendo sempre para soltar e não queimar os grãos. Deixei esfriando e então misturei as frutas secas e os flocos de milho. Ficou genial e rendeu horrores!!!
Minha idéia para a próxima vez é substituir a água por suco de abacaxi.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

... tô voltando

Estou tão ausente do meu blog que pouco lembro da sua existência, da sua criação nascida de uma vontade bem grande de manifesto público e escrito das minhas percepções acompanhadas de observações, de construção de textos... isso acaba de levar meu pensamento ao ímpeto ariano de iniciar coisas e deixá-las logo pra trás. Então, vou me embuir no espírito do novo ano que chega para agregar na minha lista de fazeres uma relação mais estreita, mas não obrigatória com o meu veículo pessoal/público: o Meias, como meu amigo Cid se refere a esse blog, com a intimidade que lhe foi dada, porque ele é padrinho do meu blog... ele não sabe, mas agora está registrado.
O fato é, vou retomar meus textos sem esperar inspirações, porque no último trimestre ela não me soprou nada.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

PRA PENSAR...

Essa troca de textos e mensagens religiosas, de reflexão, históricos, dicas de saúde, fotos panorâmicas, formas de ganhar dinheiro, entre outras que se estabeleceu via email é um tanto dinâmica e curiosa. Recebe-se mensagens das mais singelas e amáveis às mais indelicadas, como: repasse para mais x pessoas, senão atrairá má sorte para o resto da vida (mesmo que a mensagem anexada seja de paz e das maravilhas que Deus faz por nós - como pode ser?). Ainda sim, há muitas que valem o dia e essas sim, queremos repassar. Por sinal, cada email que eu recebo solicitando o encaminhamento à outras pessoas, é automaticamente deletado. Gosto muito de iniciativa e conheço a responsabilidade e necessidade em dividir uma informação ou alento com meus circunstantes. Para tanto divido aqui uma mensagem recebida da minha prima de um texto de Ramiro Ros entitulado "Se um Cachorro Fosse Professor":
Se um cachorro fosse professor você aprenderia coisas assim: Quando alguém que você ama chega em casa, corra ao seu encontro/Nunca perca uma oportunidade de ir passear/Permita-se experimentar o ar fresco do vento no seu rosto/Mostre aos outros que estão invadindo seu território/Tire uma sonequinha no meio do dia e espreguice antes se levantar/Corra, pule e brinque todos os dias/Tente se dar bem com o próximo e deixe as pessoas te tocarem/Não morda quando um simples rosnado resolve a situação/Em dias quentes, pare e role na grama, beba bastante líquido e deite à sombra de uma árvore/Quando você estiver feliz, dance e balance todo seu corpo/Não importa quanto o outro te magoe, não se sinta culpado, volte e faça as pazes novamente/Aproveite o prazer de uma longa caminhada/Coma só o suficiente (rsrsrs...)/Seja leal/Nunca pretenda ser o que você não é/E o mais importante de tudo: quando alguém estiver nervoso ou triste, fique em silêncio, fique por perto e mostre que você está ali para confortar...